Arquivo da tag: desenho

LISTA DOS SELECIONADOS PARA A OFICINA DE DESENHO EM CACHOEIRA

Abaixo segue a lista dos selecionados para a Oficina com Bruno Marcello Lembrando que a atividade começa 
às 14h e vai até 17h, e os alunos devem levar material próprio. Até lá!

1 Heloisa da Silva França
2 MARIVAN DOS SANTOS OLIVEIRA
3 Geisa Lima dos Santos
4 geisiana conceicao silva
5 Kelvin Marinho
6 ARINALDO TEIXEIRA QUEIROZ
7 Daniel Pereira Rocha
8 Gugui Martinez
9 Camila Souza Mota
10 AYRTON SENA
11 ALBERT GERTRUDES
12 ALAN GERTRUDES
13 ALIN GERTRUDES
14 Carlos Alberto
15 rosangela cordaro
16 Joana Graziela Reis Almeida
17 Tatah Café
18 Lucas Alves Oliveira da Silva
19 Douglas Saturnino dos Santos
20 Larissa de Oliveira Brujin
21 Helena Lopes Bera
22 Romielle Evangelista
23 JAMILE NASCIMENTO ARAUJO
24 Daniela Santana Fernandes
Etiquetado , , , , , ,

Antologia Rabiscos apresenta Bruno Marcello

Autorretrato do artista

Nasceu em Salvador, em 1978. Fez o curso de artes plásticas na Escola de Belas Artes da UFBA e posteriormente especialização em Novas mídias e tecnologia para criação pictórica no Instituto Universitário Nacional de Artes (IUNA), em Buenos Aires na Argentina. Trabalha como ilustrador, desenhista de quadrinhos, pintor e gravurista. Bruno Marcello é o artista ministrante da oficina de desenho realizada na tarde desta sexta-feira, 28 de outubro, na cidade de Cachoeira, antes do lançamento da Antologia Rabiscos por lá. Publica suas obras nos seguintes endereços:

www.flickr.com/bua

bua.blogspot.com

Criado numa família na qual a avó e o pai eram artistas, Bua nos conta que desde que era pequeno sempre teve material artístico à disposição, assim como livros e historias em quadrinhos. A relação com os quadrinhos (e consequentemente com o universo de cultura pop) é realmente algo bem evidente no trabalho de Bua, seja através do grande domínio técnico do vocabulário desse gênero (tanto no traço e enquadramentos, quanto no uso das cores) quanto na abundância de referencias e citações à filmes, seriados, desenhos animados e heróis da DC e Marvel. Uma série recente que ilustra bem essa relação são as “aquarelinhas fofas” que ele tem postado em seu perfil no facebook. Nelas uma serie de heróis e vilões (Ryu, Gambit, Yoda, Darth Vader, Mulher Maravilha) ganham versões suas como crianças hiperativas e encantadoras.

Porém, sem dúvida alguma o mais recorrente entre os temas de Bruno Marcello (algum critico maldoso poderia dizer obsessivo) são as mulheres. Bua parece inverter a sentença da obra de arte como objeto de desejo transformando o (seu?) desejo em obra de arte. São mulheres consumidas em auto-erotismo. Contemplativas, concentradas em si, ás vezes dolorosas, às vezes distraídas. Como que capturadas por um olhar atento e voyueristico. Um olho apolíneo na construção dos planos e enquadramentos.

Imagino que um confronto entre esses desenhos de Bruno Marcello e a produção de Daiane oliveira (e de forma menos direta com o trabalho de Carol Belmondo) poderia gerar perguntas interessantes sobre a representação e a auto-representação da sexualidade feminina.

Etiquetado , , , , ,

Lista dos selecionados para a Oficina de Desenho em Feira de Santana

Abaixo segue a lista dos selecionados para a Oficina com Carol Belmondo Lembrando que a atividade começa às 14h e vai até 17h, e os alunos devem levar material próprio. Até lá!

 

1 Daiane Santos Moreira
2 Clarissa Queiroz Brandão
3 Manuela Sena de Jesus
4 Deisiane Pereira Dias Barbosa
5 Vanessa Rodrigues
6 Adailton Alves de Jesus Filho
7 Luana Santos Oliveira
8 Marko Aurélio Santos e Silva
9 andrea bispo silva
10 Camila Gonçalves Pereira
11 Marcio punk tattoo
12 Camila Fernandes de Oliveira
13 Mayane Carvalho
14 Poliana Santiago Sobral
15 Yan Caique Souza Nascimento Cerqueira
16 Lázaro João Cardoso 
17 renata carvalho da silva
18 Fernanda Matos
19 sarah
20 mariana souza paim






















Etiquetado , , , ,

Antologia Rabiscos apresenta: Carol Belmondo

A Antologia Rabiscos tem o prazer de apresentar a feirense Carol Belmondo, artista que integra nossa edição e que ministrará oficina gratuita de desenho nessa sexta, 21 de outubro, antes do lançamento da Rabiscos em Feira de Santana:

Carol Belmondo nasceu em Feira de Santana, em 1988.  Formada pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia (UFBA), participou de diversas mostras coletivas tais como 1º Bienal de Arte e Design (EBA- UFBA, 2008), Mostra de Esculturas (Museu Eugênio Teixeira Leal, 2009), além de Embalos da tarde vazia (MAC-FSA, 2011), sua estréia individual. Publica suas obras no blog  www.quaseumacatarse.blogspot.com. Sua produção concentra-se sobretudo no desenho.

Com uma técnica aparentemente simples (que mistura aquarela, nanquim, caneta esferográfica  e lápis) Carol Belmondo apresenta personagens que destilam, melancolia, tédio, inércia ou desamparo, em quadros que parecem ter como trilha sonora os álbuns  the bends do Radiohead ou If you’re feeling sinister do Belle and Sebastian.  O poeta Ederval Fernandes, em texto de apresentação da exposição Embalos da tarde vazia, pontua: São figuras humanas compostas com muita delicadeza para que transpareçam não suas fisionomias mas seus temperamentos.

Apesar de não entender o feminino como sinônimo de delicadeza (Daiane Oliveira, outra artista do nosso elenco, também possui um trabalho profundamente feminino onde o adjetivo vigoroso, ou até mesmo agressivo, se enquadra melhor que delicado), nos desenhos de Carol Belmondo os dois termos parecem pares inseparáveis. Carol Belmondo é uma mulher de tons sutis, mais próxima de Joni Mitchell do que de P.J. Harvey (para ficar numa metáfora musical bem explicita). O próprio nome do blog onde posta seus desenhos (quase uma catarse), já aponta para essa ausência de arroubos dramáticos, o que não deve ser entendido como placidez celebratoria ou emoção aguada. Nos seus melhores desenhos a pulsão afetiva é tratada de forma elíptica, sendo mais sugerida que explicitada, como emoções filtradas e matizadas por uma ironia comedida.

Abaixo o texto de apresentação da exposição Embalos da tarde vazia, gentilmente cedido pelo poeta Ederval  Fernandes

O tédio humanizado de Carolina Belmondo

Por Ederval Fernandes

Tédio. Essa sensação de vazio e inércia pode se revelar plácida e tocante caso uma jovem artista como Carolina Belmondo se proponha retratá-la a partir das pessoas e não de objetos inanimados. É que ela gosta muito de gente, foi o que ela me disse, então as pessoas são sua matéria de trabalho, seu objeto de estudo, sua fonte de espanto. Mas sua arte não busca a anatomia perfeita, melhor que se diga. São pessoas envoltas em seus dilemas, não apenas curvas sólidas, sem paixão ou tristeza, recipientes de técnicas. São figuras humanas compostas com muita delicadeza para se que transpareça não suas fisionomias, mas sobretudo seus temperamentos.

Com Embalados da tarde vazia, nós feirenses teremos o privilégio de ver a primeira exposição de ilustrações de Carolina Belmondo, jovem revelação de Feira de Santana. Ao todo serão 16 obras expostas, produzidas em sua maioria em 2010 com aquarela ou caneta esferográfica.

Carolina está perto de se graduar em Artes Plásticas pela Universidade Federal da Bahia. Em julho do ano passado, expôs seu trabalho de pintura no Campus de Serrinha da Universidade Estadual da Bahia, com o título de Exposição de telas. Em novembro do mesmo ano teve uma ilustração sua estampada no livro Gotas (Edições-MAC), do contista Thiago Lins. Conheça mais o trabalho da artista através de seu blog Quase uma Catarse (quaseumacatarse.blogspot.com). Quase uma catarse. Belo jeito de ser simples e leve, como suas ilustrações.

Etiquetado , , , , , , , , ,